Envie sua notícia
(67) 9 9857-3088

Terça , 22 de Outubro de 2019

FAMOSOS
Reynaldo Gianecchini afirma que já teve romances com homens
30 SET 2019
Por Midia Max
11:23

Foto:

“Todo mundo fala da minha sexualidade, né? Me cobram muito, “quando é que você vai sair do armário?” Acho essa expressão cafona, ultrapassada e preconceituosa”, disse Reynaldo Gianecchini em entrevista para Ruth de Aquino publicada neste domingo, 29, na revista Ela, do jornal O Globo.

Ao ser questionado se já teria transado com homens o ator global respondeu: “Já tive, sim, romances com homens e acho que é esse o momento de dizer isso. Mas nunca me senti obrigado a empunhar bandeira de homossexualidade. O desejo para mim não passa pelo gênero e nem pela idade. Demorei para falar porque isso esbarra sempre no tamanho do preconceito no Brasil. Mas agora é importante reafirmar a liberdade, por mim e por quem enfrenta repressão”.

Em agosto de 2017, circulou nas redes sociais uma foto e publicações que indicavam que Reynaldo Gianecchini teria beijado um homem na praia. Na época, os internautas apoiaram o ator e viram o suposto beijo gay com bom humor.“Pelo menos ele tem alguém para beijar”, escreveu o usuário Victor Carapelli. Não há confirmação de que a pessoa na foto seja, de fato, Gianecchini. Além disso, a qualidade da imagem não permite ter certeza se houve beijo ou não. “Deu até uma inveja, queria tá beijando também”, tuitou a usuária que utiliza o nome unicorn. Outros defenderam o direito do ator de se relacionar com qualquer pessoa por quem ele se sinta atraído, independentemente do sexo. “Reynaldo Gianecchini pode ser bi! Ou Gay? Ele é o que ele quiser. O importante é aproveitar os momentos felizes da vida”.

Na ocasição a assessoria de imprensa do ator respondeu ao E+ que o boato era “uma maldade, não tem nada demais o nosso ator Reynaldo Gianecchini cumprimentando um amigo”.este domingo, 29, em entrevista à revista Ela, além de falar sobre carreira e vida pessoal, o ator comentou sobre sua sexualidade. “Primeiro, quero falar para essas pessoas: antes de você achar tão interessante a sexualidade dos outros, dá uma olhadinha na sua. Talvez ela tenha mais nuances do que você pensa. Eu reconheço todas as partes dentro de mim: o homem, a mulher, o gay, o hétero, o bissexual, a criança e o velho. Como dentro de todo mundo. A sexualidade é muito mais ampla e as pessoas são levianas. Querem te encaixar numa gaveta, e eu não consigo, porque a sexualidade é o canal da vida e a minha sexualidade não cabe numa gaveta. Nossas questões e tabus passam por esse canal. Não é à toa que cada um tem seus fetiches, suas particularidades. E não tenho vontade de falar com quem estou transando, não preciso falar. Prezo minha liberdade de não citar nomes e proteger minha privacidade.”

Gianecchini confirma que as especulações sobre ser gay existem desde quando se relacionava com Marília Gabriela; o ator e apresentadora foram casados de 1999 a 2006. “Já falavam desde a Marília, amore, eu era casado pra caramba, nunca vi um casamento tão inteiro, a gente vivia realmente uma história a dois de verdade. E já falavam coisas”.

O ator de 46 anos comentou o que as gerações mais jovens pensam a respeito de estereótipos para a sexualidade. “Para essa galera de vinte e poucos anos não existem mais esses rótulos. Acham horrível essa história de hétero ou gay. Uma amiga empresária, hétero a vida inteira, se apaixonou loucamente por uma mulher e casou com ela. O filho dela é a coisa mais fofa e repreendeu a mãe: ‘Você disse gay? Esquece essa palavra’. Esse menino fala na frente da namorada: ‘Aquele rapaz é lindo, eu pegava’. Não é mais uma questão”.

O intérprete do personagem Régis em A dona do pedaço também falou sobre a presença da atriz transexual Glamour Garcia no elenco da novela da Globo. “Acho muito legal e merecido o destaque para a Britney (personagem da atriz Glamour Garcia). Os trans estão próximos da gente, amigas têm filho trans e acho lindo a novela mostrar. E a menina está fazendo muito sucesso. Fico bem feliz porque é um dos personagens mais amados, deixa de ser bicho-papão, sai do gueto. Vai falar que isso não tem valor na televisão? Acho sempre válido e as novelas brasileiras cumprem esse papel muito bem.”